O Bebę Net faz parte do
Programa "Nascendo em Família"
da Unimed Piracicaba



     

Nutrição do bebê

  • Conhecendo os alimentos

Crianças, com alimentação equilibrada, brincam mais, aprendem com mais facilidade, crescem e se desenvolvem melhor. Durante o processo de crescimento, as crianças consomem muita energia, portanto, necessitam de uma quantidade bem maior de alimentos, se comparada àquela necessária a um adulto.

Alimentação equilibrada na prática
Um dos métodos de orientação para equilibrar a alimentação é dado pela pirâmide de alimentos. Nela, os alimentos são agrupados de acordo com seu nutriente principal:




Clique na imagem para obter mais informações sobre pirâmide alimentar.

 


GRUPO l
Cereais, massas, pães, raízes e tubérculos

É composta pelos alimentos do grupo dos carboidratos, que são excelentes fontes de energia, por isso devem predominar na alimentação infantil.


GRUPO 2
Legumes e vegetais folhosos

Este grupo é fonte de vitaminas e minerais. A criança deve comer pelo menos 3 porções desses alimentos por dia. Exemplo: um pedaço de cenoura batida no suco de laranja, no lanche da manhã; alface e tomate na salada do almoço e brócolis no macarrão do jantar. Procure alternar o uso de legumes com vegetais folhosos Um dia ofereça abobrinha e, no outro, couve, por exemplo. Varie também a forma de prepará-los, ora cozidos, ora crus.

 

GRUPO 3
Frutas

Este grupo também oferece vitaminas e minerais. É conveniente que a criança coma três porções de frutas diferentes, diariamente, pois cada fruta tem a sua vitamina predominante. O ideal é variar o tipo de fruta para garantir a ingestão suficiente das diversas vitaminas.
Caso frutas "in natura" não sejam apreciadas, sucos, salada de frutas ou sorvetes caseiros são uma boa opção.
Vitamina C precisa ser ingerida diariamente, pois não se faz reserva desta vitamina no organismo. Meio copo de suco de laranja, um copo de suco de goiaba ou 6 morangos, já contêm a quantidade de vitamina C que a criança precisa.
Vitamina A não há necessidade de ser consumida todos os dias.
O leite integral (3 copos) garante a metade da recomendação diária. Uma cenoura pequena fornece o restante, e pode ser substituída por l colher (sopa) de espinafre ou pela mesma quantidade de abóbora.
O ferro previne a anemia e deve ser ingerido através das carnes, ovos, folhas verdes, feijão e beterraba.
Um pedaço pequeno de fígado (50 gr) já é suficiente para atender à necessidade dessa vitamina.


GRUPO 4
Carne, ovos, nozes e leguminosas

É o grupo fornecedor de proteínas, formado por carnes, ovos, nozes e leguminosas (feijão, grão de bico, lentilha, soja). A criança deve comer de duas a três porções desse grupo por dia. Incluir um pedaço pequeno de carne no almoço e jantar, que pode ser substituído por ovos, frango, peru ou peixe. E adicionar uma leguminosa no almoço e no jantar.

Obs: A clara do ovo não deve ser consumida antes do 1° ano de vida , por ser potencialmente alergênica, ou seja, provocar alergia no bebê.

Introdução do ovo na alimentação do bebê
6 a 7 meses Consistência pastosa Gema de ovo cozida
8 a 9 meses Consistência semi pastosa Gema de ovo cozida
10 a 12 meses Consistência quase normal Gema de ovo cozida
12 a 24 meses Consistência semelhante
a alimentação da família
Clara e gema cozida

GRUPO 5
Leite, iogurtes e queijos

Os alimentos desse grupo, além de fornecerem proteínas, são as principais fontes de cálcio. Dois a três copos de leite diariamente (500-750ml) são suficientes. Podem ser bebidos ou usados em diversos preparados, como substituto da água (com soja, em purês, sorvetes, gelatina).


GRUPO 6
Gorduras e açúcares

Cuidado no consumo de gorduras e açúcares que são adicionados à dieta. O açúcar em excesso é um perigo não só por provocar cáries, mas também, porque ele pode alterar alguns hormônios sanguíneos, deixando as crianças mais ansiosas, excitadas e com dificuldade de concentração.
O uso habitual de balas, doces, biscoitos açucarados, geléias, refrigerantes, deve ser evitado.
Atenção: Para elaborar as papas das crianças com menos de l ano, aconselha-se adicionar l colher (chá) de óleo vegetal em cada preparação.


 

Estas informações não representam um substituto para consulta médica. Você deve seguir a orientação de seu pediatra de confiança.






Fonte: Textos fornecidos pela Unimed Medicina Preventiva