Hospital Unimed Piracicaba adere ao parto adequado

Hospital Unimed inicia procedimento inédito na unidade do coração
4 de setembro de 2020
Unimed Piracicaba celebra a vida com fórum de discussão
23 de setembro de 2020
Mostrar tudo

Hospital Unimed Piracicaba adere ao parto adequado

Iniciativa valoriza parto normal para redução de cesarianas sem indicação clínica

No mês em que se incentiva o aleitamento materno, a Unimed Piracicaba renova a contratação do serviço de Parto Adequado, desenvolvido pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), Hospital Israelita Albert Einstein e Institute for Healthcare Improvement. A iniciativa conta, ainda, com o apoio do Ministério da Saúde.

“Este projeto estimula hospitais e operadoras de saúde a desenvolverem modelos de atenção ao parto e nascimento que valorizem o parto normal e reduzam o percentual de cesarianas eletivas desnecessárias, oferecendo às mães e aos bebês o cuidado apropriado, na hora certa”, disse o presidente da Unimed Piracicaba, Carlos Joussef.

Mais do que priorizar a saúde da família, o dirigente conta que o projeto conscientiza médicos e gestores para a estrutura adequada dos centros hospitalares e o preparo das equipes, baseada numa medicina de evidências, além de condições socioculturais e afetivas da gestante e da família. “Acompanhamos de perto as mamães ao longo da gestação, durante todo o trabalho de parto e pós-parto”.

Desde o ano passado, o Hospital Unimed Piracicaba reestrutura sua equipe por meio de cursos de formação e capacitação, principalmente médicos e enfermeiras obstetras. Além disso, amplia o espaço físico, viabilizando um local agradável para o bem-estar de pacientes e familiares.

“Nossas equipes criaram protocolos de pré-natal de baixo e alto risco. A iniciativa diminui riscos e estimula que a gestante chegue ao fim do pré-natal saudável e possa optar pelo parto vaginal. Com isso, diminuímos a mortalidade materna e fetal e criamos condições de atender a necessidade de nossas beneficiárias de forma segura e assertiva”, revelou.

No complexo hospitalar, a iniciativa já sensibiliza mães e profissionais de saúde que o bebê tem seu tempo e que as fases da gestação devem ser respeitadas. “A escolha pelo tipo de parto deve levar em consideração a saúde, já que os riscos associados à cesariana existem e podem resultar em problemas graves para mães e bebês, como complicações respiratórias, dificuldades para amamentar e infecções puerperais”.

Joussef completa, ainda, que é importante que a gestante se informe, busque apoio de especialistas para entender as opções e faça sua escolha de forma consciente. “Cesáreas são importantes, mas quando há indicações clínicas”, finalizou.

CAMPANHA NACIONAL

A fase 3 do Parto Adequado foi lançada em outubro de 2019 e tem como lema “Construindo um Movimento para a Saúde, Segurança e Equidade na Gestação e no Parto”.

Para ampliar o número de hospitais praticantes das recomendações e as mulheres beneficiadas pelas medidas, foi criado o Movimento pelo Parto Adequado, que tem como objetivo promover a disseminação das estratégias de melhoria da qualidade da atenção do parto e nascimento em grande escala, com possibilidade de inclusão do conjunto total de maternidades e operadoras do País.

Texto: Juliano Fantazia/Unimed Piracicaba

Compartilhar:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *